Ebook Beleza do Dia

Conhecer para entender. Essa é a questão. Algumas doenças femininas nos abatem em determinadas épocas da nossas vidas e muitas vezes, esses transtornos nos pegam totalmente desavisadas. Então, para saber lidar com a situação e, o mais importante, prevenir-nos desses males, nada melhor do que a informação.

Por isso, preparamos um artigo que vai te esclarecer (claro que de forma resumida) algumas das principais doenças femininas e suas características.

Doença Feminina - Câncer de Mama

Endometriose – Tem a ver com o ciclo menstrual e atinge geralmente 10% das mulheres em idade fértil. Trata-se de uma doença silenciosa, por isso, fique atenta, pois é a principal causadora de infertilidade segundo a Organização Mundial de Saúde. Os principais sintomas de endometriose são: cólicas exageradas que apresentam resistência a medicamentos, dor na relação sexual, dificuldades para engravidar e alterações intestinais durante o período menstrual como diarréia.

Síndrome ovários policísticos (SOP) – Também pode causar infertilidade, além de causar desordem menstrual. Os principais sintomas são os atrasos ou até mesmo a ausência de menstruação, aparecimento de pelos no corpo, acne e obesidade.

Cólica menstrual ou Dismenorreia – Manifesta-se durante o período menstrual e muitas mulheres sofrem desse mal. As cólicas são tão intensas que chegam a um nível incapacitante, também provoca dores na relação sexual, causa dificuldade para engravidar e provoca alterações urinárias ou intestinais durante o ciclo menstrual. Em casos mais avançados, a dor ocorre fora do ciclo. Como podemos ver, os desconfortos são muito semelhantes aos sintomas da endometriose, por isso não deixe de consultar seu ginecologista, pois só ele poderá te dar um diagnóstico seguro.

Menopausa – Ao contrário do que muitos pensam a menopausa não é uma doença e sim, um estágio de vida . É quando os ovários cessam suas atividades e os hormônios não são produzidos na mesma quantidade de antes. Sua principal característica é a ausência de menstruação. Causa alterações no humor, suor noturno, ondas de calor, cansaço. Atinge geralmente mulheres com idade entre 45, 50 anos, podendo atingir mulheres de 40 sem que isso represente um problema. Uma dica importante nessa fase, é caprichar numa alimentação adequada, pois com o fim do período fértil, o organismo tende a ficar mais frágil e a alimentação servirá para suprir as necessidades do corpo.

Osteoporose – Apesar de não ser uma doença tipicamente feminina, atinge geralmente mulheres no período pós-menopausa em razão da ausência de hormônios femininos que faz com que os ossos percam o cálcio e fiquem porosos. O fumo, sedentarismo, baixo peso e ingestão inadequada de cálcio estão na lista dos fatores que contribuem para o surgimento da doença. Por isso, vale muito a pena uma visita ao nutricionista e exercícios físicos.

Câncer de colo do útero – Estima-se que esse tipo de câncer seja o terceiro mais comum na população feminina superado pelo câncer de pele e de mama. Pode ser prevenido com a realização anual do exame papanicolau que é uma forma de detecção da doença precocemente. Fique muito atenta, pois se trata de uma doença silenciosa. Em fases mais avançadas, provoca dor pélvica durante o sexo, sangramento fora dos períodos menstruais ou após a relação sexual.

Câncer de mama – Assim como o câncer de colo do útero, só leva a morte por falta de prevenção. Trata-se de uma doença tratável, pois além da mamografia, há também o autoexame que deve ser feito mensalmente a fim de identificar pequenos nódulos que é o alerta inicial. Dietas rigorosas e fatores genéticos podem causar a doença, sendo este último preponderante. Os principais sintomas são mudança de cor, enrugamento ou elevação da pele em uma área do seio, mudança no tamanho ou no formato, secreções no bico do seio, surgimento de um ou mais nódulos nas axilas.

Hipotireoidismo - Caracteriza-se pela diminuição na produção dos hormônios pela tireóide. Seus principais sintomas são cansaço, falta de apetite, cabelos ásperos com aspecto ressecados, unhas esbranquiçadas, depressão, pele ressecada, raciocínio lento. Já Hipertireoidismo caracteriza-se pelo contrário da anterior. É o funcionamento excessivo da tireóide que produz hormônios em quantidade exagerada e é mais comum entre mulheres de 20 a 40 anos. Seus principais sintomas são emagrecimento, nervosismo e taquicardia, insônia e fraqueza.

E agora, como se prevenir dessas doenças?

É mulheres… Muitas doenças que nos acontecem não podemos evitar, já outras, podemos prevenir, não é mesmo? Com um pouco de disciplina e consciência, podemos ter uma vida mais leve, saudável e sem preocupações como as que as doenças nos causam.

Por isso, tenha uma alimentação saudável, faça exercícios regularmente, tudo bem que fazer exames é chato, mas é necessário. Durma bem, e relaxe porque um brigadeiro aqui e outro ali não fazem mal a ninguém, mas cuidado com os exageros. Divirta-se, cuide-se, ame, sorria e viva.

É bom lembrar que a finalidade deste conteúdo é de informar apenas. Por esse motivo, o mesmo não é capaz de substituir uma consulta a um especialista.

Beijos e até a próxima.